O que Fazemos

O C-Lab em Portugal funciona em ciclos anuais de investigação com enfoque em hipóteses de trabalho que são relevantes para o conjunto de empresas que financia a investigação. O conhecimento produzido pelo C-Lab divide-se em dois grandes grupos: investigações recorrentes e grandes temas anuais.

IMG_CLab_Website_WhatEsquema_v1

 

INVESTIGAÇÕES RECORRENTES

TENDÊNCIAS DE MUDANÇA DO CONSUMIDOR PORTUGUÊS

IMG_CLab_2011_Tendencias_v2

Paper produzido anualmente em que são identificadas e analisadas as Tendências que o C considera poderem condicionar o comportamento dos indivíduos enquanto consumidores, quer de forma explícita, em alterações das formas de actuar perante as marcas e as suas propostas de valor, quer no que se prende com a afirmação de novas necessidades e estilos de vida que possam ser exploradas pelas empresas.

Em 2014, ainda que mantendo a monitorização das principais tendências que marcaram as edições anteriores, criamos 8 novos olhares sobre a evolução de necessidades e valores dos portugueses: Falar Visual; O factor ‘UAU’; Procura de anti-stressantes; Somatório de redes de relação; Novos Empregos; Geração Jut Nots; Menos, mas melhor: Valor redefinido; O valor de fazer economia.

Em 2015, vamos manter a nova abordagem prosseguida na última edição, mais suportada na reflexão em torno de ofertas inovadoras e daquilo que denominámos por “Grandes Gestos” –  fenómenos que marcam o mundo e que são sínteses relevantes das tendências de mudança.

Com o objectivo de sedimentar a análise que se iniciou em 2014, manteremos a monitorização das tendências no mercado espanhol, suportada em dados e informação pública.

A partir de 2015 esta investigação passará ainda a ter a expressão da sua continuidade numa Extranet  – PONTO DE ENCONTRO – acessível às empresas da comunidade. Nesta plataforma, continuaremos a monitorizar, ilustrar e dimensionar todas das tendências acompanhadas pelo C. As ofertas / inovações que são manifestações interessantes da mudança do consumidor estarão cada vez mais presentes no radar C e terão agora uma nova morada nesta plataforma.

Esta investigação obedece a uma metodologia sistemática que cruza ferramentas de carácter qualitativo e quantitativo. Na componente qualitativa, desenvolvemos workshops com consumidores com realização de vários exercícios, favorecendo a auto-análise crítica e a consideração de novos possíveis. Ainda como ferramenta qualitativa, realizamos algumas entrevistas individuais aprofundadas com o intuito de estudar determinados perfis que consideramos relevantes para a investigação. Na componente quantitativa, entrevistamos anualmente 600 indivíduos, tendo sido criado um questionário que mede adesão a comportamentos e a ideias.

 

BARÓMETRO C

IMG_CLab_Barometro_v2

Através de um Painel Fixo de 500 consumidores, o Barómetro publicado anualmente, garante um acompanhamento contínuo de indicadores relacionados com o Mood do Consumidor (uma variável que pondera satisfação com o presente e perspectivas de futuro do indivíduo), o Share-of-Wallet e o Share-of-Time dos consumidores.

Suportado na riqueza de informação que os dados da Redunicre oferecem, o Share-of-Wallet monitoriza um conjunto abrangente de variáveis, desde dinâmicas de crescimento absoluto e relativo de consumo em diferentes categorias, à frequência de compra, à sazonalidade, recurso ao crédito, etc.

O Barómetro acompanha ainda variáveis como Felicidade, Preocupações e Confiança, tendo o objectivo de encontrar relações de correlação entre mood, nestas diferentes componentes, e mudanças de consumo. A série longa que está a ser construída permitirá, cada vez com mais relevância, aferir esse(s) nexo(s) de causalidade.

 

FUNÇÃO CONSUMO

IMG_CLab_FConsumo_v2.1

Função macro-económica que visa identificar as principais variáveis que definem o consumo, o endividamento de curto e longo prazo das famílias, a taxa de desemprego, de inflação, etc.
A Função Consumo tem como objectivo antecipar os comportamentos de consumo dos portugueses para o ano seguinte, sendo por isso apresentada em Janeiro. Pretende-se com esta investigação estabelecer de forma sólida correlações entre o contexto, o mood e os comportamentos de consumo.

A Função Consumo, ao longo da última década, tem conseguido explicar a evolução do Consumo Privado satisfatoriamente, face aos modelos baseados no rendimento. Verificou-se no entanto que o aumento de turbulência recente indiciava uma oportunidade para melhorar o poder de predição da Função, acomodando uma possível alteração estrutural com a incorporação de novas variáveis.
Assim, o modelo inicial foi ampliado em 2012 com a taxa de desemprego e a sua variação, como variáveis explicativas, e foi sujeito a ligeiras alterações na especificação de outras variáveis.

O objetivo foi explicar melhor o hiato entre a dimensão da quebra do rendimento e do consumo privado, por um lado, e a combinação dos factores objectivos e das expectativas, por outro lado.

 

INVESTIGAÇÕES TEMÁTICAS ANUAIS

São os grandes temas de investigação selecionados cada ano, segundo o interesse de toda a comunidade. São encaradas como hipóteses de trabalho e por isso colocadas, de forma geral, em modo de interrogação.

São desenvolvidos com base em metodologias, amostras e estudos de mercado fortemente customizados.